Apontamentos L. P.

Aqui encontrarás material educativo que te irá ajudar na disciplina de Língua Portuguesa…

A acção do conto A Aia Agosto 13, 2007

Filed under: A Aia — Vera Lourenço @ 6:05 pm

Resumo da acção A Aia

Um rei moço e valente partira a batalhar por terras distantes, deixando só e triste a rainha e um filho pequeno. O rei perdeu a vida numa das batalhas e foi chorado rainha. Sendo herdeiro natural do trono, o bebé estava sujeito aos ataques de inimigos dos quais e se destacava o seu tio, irmão bastardo do rei morto que vivia num castelo sobre os montes, com uma horda de rebeldes. O pequeno príncipe era amamentado por uma aia, mãe de um bebé também pequeno. Alimentava os dois com igual carinho pois um era seu filho e outro viria a ser seu rei. A escrava mostrava uma lealdade sem limites.
Porém, o bastardo desceu da serra com a sua horda e começou uma matança sem tréguas. A defesa estava fragilizada pois a rainha não sabia como fomentá-la, limitando-se a temer e a chorar a sua fraqueza de viúva sobre o berço de seu filho. Uma noite a aia pressentiu uma movimentação estranha, verificando a presença de homens no palácio. Rapidamente se apercebeu do que iria passar-se e trocou, sem hesitar, as crianças dos respectivos berços. Nesse instante, um homem enorme entrou na câmara, arrebatou do berço de marfim o pequeno corpo que ali descansava e partiu furiosamente. A rainha, que entretanto invadira a câmara, parecia louca ao verificar as roupas desmanchadas e o berço vazio. A aia mostrou-lhe, então, o berço de verga e o jovem príncipe que ali dormia.
Entretanto, o capitão dos guardas veio avisar que o bastardo havia sido vencido, mas infelizmente o corpo do príncipe tinha também perecido. A rainha mostrou, então, o bebé e, identificando a sua salvadora, abraçou-a e beijou-a, chamando-lhe irmã do seu coração. Todos a aclamaram, exigindo que fosse recompensada. A rainha levou-a ao tesouro real, para que pudesse escolher a jóia que mais lhe agradasse. A ama, olhando o céu, onde decerto estava o seu menino, pegou num punhal e cravou-o no seu coração, dizendo que agora que tinha salvo o seu príncipe tinha de ir dar de mamar ao seu filho.

Estrutura da Acção

Introdução
(Primeiros parágrafos)
Apresentação do rei e do seu reino. Partida do rei para a guerra, deixando sozinhos a rainha, o filho e o reino. Desenvolvimento
(de “A rainha chorou magnificamente o rei …” até ” Era um punhal de um velho rei (…) e que valia uma província.”)
Comportamento das personagens aquando da morte do rei: a aia troca as crianças quando pressente o ataque ao palácio pelo ambicioso e malvado tio e a sua horda; morte do tio e do escravozinho; reacção das personagens à morte do suposto principezinho.

Conclusão

( três últimos parágrafos)
Por amor ao filho, a aia suicida-se.

Neste conto estamos perante uma narrativa fechada, pois apresenta um desenlace irreversível.
A articulação das sequências narrativas (momentos de avanço) faz-se por encadeamento. Os momentos de pausa abrem e fecham a narrativa e interrompem, por vezes, a narração com descrições (espaço, objectos, personagens).

Personagens

Caracterização física das personagens

Rei – Moço, formoso.
Tio – Face escura, homem enorme.

Aia – Bela, robusta, olhos brilhantes.

Príncipe – Cabelo louro e fino, olhos reluzentes.

Escravo – Cabelo negro e crespo olhos reluzentes.

 

Caracterização psicológica das personagens

Rei – Valente, alegre, rico, poderoso, sonhador, ambicioso.
Rainha – Desventurosa, chorosa, solitária, triste, angustiada, grata surpreendida.
Tio – Mau, terrível, cruel, ambicioso, selvagem .
Aia – Leal, nobre, venerável, sofredora, dedicada, terna, perspicaz, decidida, corajosa.
Príncipe – Frágil, inseguro.
Escravo – Simples, seguro e livre.

Ao longo do texto está presente o processo de caracterização directa, pois as informações são nos dadas pelo narrador. No entanto, há também informações que são deduzidas a partir do comportamento das personagens (caracterização indirecta).
A Aia, personagem principal, torna-se uma personagem modelada no fim do conto, porque adquire uma densidade psicológica significativa. Mulher dedicada ao filho, ao príncipe e aos reis prova, com o gesto da troca das crianças, uma grandeza de alma que não pode ser compreendida por nenhum humano e que, por consequência, não tem nenhuma recompensa ou pagamento material. A crença espiritual que alimenta o seu gesto demonstra uma simplicidade de pensamento que coloca o dever acima de tudo: o dever de escrava e o dever de mãe. O desejo da aia de provar que a cobiça e a ambição podem estar arredadas de um coração leal, fez com que ela escolhesse um punhal para pôr termo à sua vida. Trata-se de um objecto pequeno, certeiro que remete para o carácter decidido da personagem e que era o maior tesouro que aquela mulher ambicionava, pois, esse objecto lhe abriria caminho para o encontro com o seu filho, para cumprir o seu dever de mãe, dando-lhe de mamar.
O rei, a rainha, o tio, o príncipe e o escravo são personagens secundárias e planas. Não são identificadas por um nome próprio uma vez que remetem para a intemporalidade da história.
As crianças estão, no conto, marcadas pela sua posição social: uma dorme em berço de ouro entre brocados, a outra, num berço pobre e de verga. À hora da morte é por essa marca que o inimigo vai identificar o futuro rei. O príncipe não intervém directamente na acção, mas é o centro das atenções de todas as personagens. A personagem escravo existe para salvar a vida do príncipe.

Tempo

Não há referências a datas ou locais que permitam localizar a acção no tempo. Há apenas algumas expressões referentes ao tempo: « lua cheia », «começava a minguar»,«noite de Verão», «noite de silêncio», «luz da madrugada».
É à noite que acontecem os principais acontecimentos desta história como: a morte do rei, o nascimento do príncipe e do escravo, o ataque ao palácio, a troca das crianças, as mortes do escravo, do tio e da sua horda. No entanto, a acção fecha com a morte da aia, de madrugada.

O núcleo central da acção centra-se numa noite. A condensação de um tempo da história tão longo, numa narrativa curta (conto) implica a utilização de sumários ou resumos (processo pelo qual o tempo do discurso é menor do que o tempo da história); de elipses (eliminação, do discurso, de períodos mais ou menos longos da história).

Quanto à ordenação dos acontecimentos, predomina o respeito pela sequência cronológica.

Espaço

A acção localiza-se num reino grande e rico « abundante em cidades e searas». , e decorre num palácio. Toda acção decorre nesse espaço, sendo que alguns recantos do palácio são sobrevalorizados por oposição a outros, por exemplo, a câmara onde o príncipe e o filho da escrava dormiam e a câmara dos tesouros.
No entanto, alguns espaços exteriores adquirem alguma importância como por exemplo: o primeiro espaço é onde o rei é derrotado e consequentemente morto o que vai deixar a rainha viúva, o filho órfão e o povo sem rei; o segundo acaba por ser um elemento caracterizador do vilão do conto: « vivia num castelo, à maneira de um lobo, que entre a sua alcateia, espera a presa». Através desta apresentação, o leitor fica na expectativa do que irá acontecer, visto que ela é indicadora de confrontação e de tragédia. É também determinante no clima que se vive no palácio, que denota temor e insegurança.
O espaço é descrito do geral para o particular, do exterior para o interior. Primeiramente, é nos apresentado «um reino abundante em cidades e searas», onde se situa um palácio, habitado por um príncipe frágil que é protegido no seu berço pela sua ama. À medida que se desenrolam os acontecimentos, o espaço vai-se concentrando cada vez mais, acabando a Aia por se suicidar na câmara dos tesouros. Verifica-se um afunilamento do espaço.
No exterior, no alto, encontramos um «castelo sobre os montes», « o cimo das serras», povoado pelo tio bastardo e a sua horda, que vigiam a presa – o príncipe que vivia no palácio. Cá em baixo, «na planície, às portas da cidade» existe um palácio, onde a população e o príncipe estão desprotegidos e são presa fácil. No interior da «casa real» há uma câmara com um berço, um pátio, a galeria de mármore, a câmara dos tesouros, onde estão a rainha, a aia, o príncipe e o escravo.
Quanto ao espaço social temos a descrição de um ambiente da corte – palácio, rei, rainha, aias, guardas.

 

48 Responses to “A acção do conto A Aia

  1. --- Says:

    Adorei este site… ^^

    Ajudou.me bastante…

  2. tiago carvalho Says:

    altamente
    ajudou me mt a compreender o texto, e a preparar me para o teste
    continuem assim
    ;D

  3. ines Says:

    queria saber o porque de escolherem o título aia… alias o que e dizer “a aia”

  4. aluna do 9º Says:

    ajudou me imenso para um trabalho, excelente site

  5. Luís Says:

    muito, mas mesmo muito fixe este site…Um grande obrigado pra quem fez este fabuloso trabalho.😀

  6. Angelo Says:

    muito bom este site.
    Ajudou-me bastante, enfim vai-me ajudar….vou ter um teste amanha. tenho q fazer um comentario sobre uma coisa q o stor vai la meter(um texto).
    continuem assim e só falta aí Os Lusíadas! isso é que era!

    Cumprimentos

  7. cissi Says:

    muito bom o site

  8. Dulce Rosa Says:

    gostei muito deste site muito interessante e ajudou -me bastante num trabalho de aula,,,,

  9. Diogo Vieira Says:

    Está muito bom.

    Parabéns😀

  10. Artur Tavares 5 D. B. Says:

    ja deu para fazer metade do trabalho da aula de apoio

  11. Artur Tavares 5 D. B. Says:

    obrigado

  12. Catarina Moreira Says:

    Gostei bastante do site!
    Ajudou-me imenso!😀

  13. sugar Says:

    muito bom mesmo, eu er teste amanha e com isto deu.me uma grande ajuda

  14. Rita Says:

    Obrigado por ter este blog tão informativo e ajuda muito… Este post ajudou-me a ter Muito Bom no teste de Português… Por isso mais uma vez obrigado!!!
    Já agora, se quiserem, visitem o meu blog… aryssu.blogs.sapo.pt
    Beijocas!!!

  15. TiF007 Says:

    Comentário

  16. AnG Says:

    É estranho como este site tem algumas frases exactamente iguais às da minha prof de português…será que ela o consultou???
    Enfim, com a ajuda do vosso site, preparei-me melhor para o teste de amanhã, resta saber se vai servir de alguma coisa….

  17. foxhound Says:

    magnifiko site!!! =D ajudou-me mesmo muito…
    amanha tenho um contrato de leitura i isto dá muito jeitinho xD

  18. BlueBlade Says:

    Obrigado mesmo isto deu-me uma ajuda para o teste continuem assim

  19. Cristiana Belchior Says:

    Ajudou-me imenso

    Obrigado🙂

  20. Cátia Morais(aluna 9º) Says:

    o site esta muito bem elborado…
    ajudou-me muito em vários trabalhos
    e principalmente para a aia
    brigada
    e continuem axim
    cumprimentos

  21. alex Says:

    sim senhor,finalmente encntrei um site mt bom. parabens ajudou-me imenso para o exame nacional qe vou ter amanha.

  22. margarida (aluna 9º ano) Says:

    hum… hum…
    site fantástico… ajudou-me imenso para estudar para o teste que vou ter amanha…

    muito obrigada… muitos parabéns a quem elaborou o site está mesmo fantástico…!

  23. Andreia Says:

    Ajudou’me bue no meu trabalho =D
    E ainda mais no meu teste .

  24. emanuel Says:

    Nada mal

  25. Ca' Says:

    É assim, este site esta bom, mas eu já i isto tudo igualzinho noutros lados :S

    Copiaram uns pelos outros, agora resta saber qual é o verdadeiro site que fez este excelente trabalho😀

    Beijinhos

  26. Ca' Says:

    É assim, este site esta bom, mas eu já tinha visto isto tudo igualzinho noutros lados :S

    Copiaram uns pelos outros, agora resta saber qual é o verdadeiro site que fez este excelente trabalho😀

    Beijinhos

  27. Pedro Says:

    Ajudou-me imenso para o teste de avaliação de lingua portuguesa do conto “A Aia”

  28. josé alves Says:

    gustei muito deste site porque tem muito a ver comigo

  29. João Says:

    Lindo!! Adoro este site… estava a fazer a análise do conto A Aia, e pensei… vou pesquisar alguma coisa deste conto… e puff! Apareceu este site…Parabéns, ajudou-me imenso! amanha vou apresentar um trabalho sobre este conto… obrigado!!

  30. Bruno Says:

    OBRIGADO ajudou.me imenso para o teste😀

  31. carla Says:

    Ajudou IMENSO😀

  32. Claudia Says:

    exelente😀 tudo o que percisava estava aqui .

  33. Sandra Says:

    Adorei este blog….ajudoume imenso a fazer um trabalho para a escola….Brigada

  34. susu Says:

    sim!!!! passsado umas horas consegui encontar um site de jeito!!!!!!!
    obigada voces sao os amores!!!!!!

    obigada mesmo!!!!!!

    bjs
    boa sorte po futuro

  35. Águeda Says:

    a mim ajudou me mt esta historia para L.P
    xauu

  36. ARIA Says:

    Obrigada a quem fez isto… Ajudou me mesmo muito para um trabalho de casa de portugues … Parabens pelo blog
    Beijinhos

  37. Tiago Says:

    Obrigado ao autor(a) pelo resumo do texto e caracterização das personagens. Estas informações vão me ser muito úteis. Obrigado mais uma vez🙂

  38. Vanessa Says:

    Esta altamente .. =D

    Parabens^^

  39. Cindy Says:

    sinceramente…este pequeno resumo…ajudou mta gente
    e a mim tb…=D
    tipo na parte das personagens..descrever…lol

    Brigada

  40. Lau Says:

    muito bom o site…
    ajudou imenso para um trabalho de portugues…
    obrigada
    beijinhos😀

  41. Arminda Castro Says:

    Ainda não percebo nada de blogues, mas depois de consultar este estou a ficar entusiasmada para fazer o meu
    Muito bom!

  42. Diana Says:

    mto obrigado! este site tem tudo o que precisava sobre o texto! 😀

  43. tomas Says:

    grande site sim senhor tb me ajudou
    os meus parabens para kem fez este site

  44. mara Says:

    adorei este site .
    pois ajudoume muito no teste😀

  45. Ritaa Says:

    Realmente está muito bem feito.
    O meu teste de português é amanhã e confesso q estava um pouco perdida em relação a este conto…
    Tal como algumas pessoas referiram, a minha professora de português também disse algumas frases e ideais q se encontram aqi.. Claro q tudo muito mais resumido, nem se compara.
    Obrigada e parabén🙂

  46. claudio rodrigues Says:

    ajudou me bastante este resumo, muito bem!🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s